2 de julho de 2013

Especial: Mergulhe em Neil Gaiman #2 - Resenha


Hoje trago à vocês a resenha de O oceano no fim do caminho para dar continuidade ao nosso Especial Neil Gaiman...




I.S.B.N.: 9788580573688
Dimensões: 21 x 14 cm

Acabamento: Brochura

Edição: 1 / 2013

Idioma: Português

Número de Paginas: 208

Tradutor: Renata Pettengil



SINOPSE


“Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino. Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.”









Perdoem-me, mas ainda não sei como iniciar essa resenha.

É que toda vez que leio algo de Neil Gaiman, fico assim: tentando absorver todas as nuances de sua obra e me esforçando em pegar todos os detalhes explícitos e ocultos em suas obras; e não poderia ser diferente com esse seu novo livro “O Oceano no Fim do Caminho”.

A história é narrada em primeira pessoa e através dessa narração somos apresentados o personagem principal, um homem de meia idade que volta até a casa onde morou na infância para acompanhar um funeral. Embora a construção não seja mais a mesma, ele é atraído para a fazenda no fim da estrada, onde, aos sete anos, conheceu uma garota extraordinária chamada Lettie Hempstock, que morava com a mãe e a avó. Ele não pensava em Lettie há décadas, mas mesmo assim, ao se sentar à beira do lago (o mesmo a que ela se referia como um oceano) nos fundos da velha casa da fazenda, o passado esquecido volta de repente. É um passado estranho demais, assustador demais, perigoso demais para ter acontecido de verdade, especialmente com um menino.

Quarenta anos antes um homem cometeu suicídio dentro de um carro roubado no fim da estrada que dava na fazenda. Sua morte foi o estopim, com consequências inimagináveis. A escuridão foi despertada, algo estranho e incompreensível para uma criança. E Lettie – com sua magia, amizade e a sabedoria digna de alguém com muito mais de onze anos – prometeu protegê-lo, não importava o que acontecesse.

Talvez algumas coisas do passado devam ser esquecidas. Talvez, algumas coisas do passado não devam ser questionadas.
Identifiquei-me muito com esse menino de sete anos que tem nos livros seus mentores e melhores amigos, que é observador e possui uma sensibilidade profunda.

É uma fábula emocionante, assustadora e melancólica. Um convite a repensar a escuridão que espreita as memórias da infância.
Neil Gaiman, com seu estilo único, mistura fantasia e terror, em uma Sussex – Inglaterra verdadeira, mas que sofre uma amálgama com lugares míticos, seres fabulosos e descrições fantásticas.

Para quem já conhece o autor, sabe que esses e outros elementos são característicos nas obras de Neil Gaiman: sonhos, gatos, músicas e cantigas, seres fantásticos, lugares mágicos e descrição de lugares e acontecimentos inerentes a historia narrada que traz um tempero à leitura e que nos atiça cada vez mais a curiosidade.

A leitura é intensa e o texto não é denso, mas magnético. Comecei a ler e não conseguia parar. Após o término do livro, fui procurar algumas informações sobre alguns personagens para escrever a resenha e para minha surpresa, informações tão simples NÃO ESTAVAM na história. E foi aí que me dei conta de que Gaiman realmente “brinca com a escrita”, parafraseando um amigo do trabalho.

Ficou curioso? Leia o livro (participe da nossa promoção) e me descreva depois o personagem principal, sua irmã mais nova e seus pais. Desafio do resenhista... ;^) 
Excelente iniciativa da Intrínseca em publicar material desse aclamado autor.

É um livro relativamente pequeno e também, de leitura bem rápida. A capa é belíssima e a encadernação e o acabamento da Intrínseca estão perfeitos. Parabéns também pela tradução da Renata Pettengill e do texto impresso.

Para mim, esse vai para minha lista pessoal de livros especiais para cativar novos leitores. Não só de leitores de outros maravilhosos livros de Neil Gaiman, já publicados no Brasil, mas, principalmente; de novos leitores. Desses que, assim como eu, sabem que um bom livro (incluindo uma boa história) te faz viajar e conhecer novos mundos e te fazem mergulhar num verdadeiro Oceano de conhecimento. 









Victor é o irmão mais velho da Math envenenada, já leu várias obras de Neil Gaiman e cada leitura descobre coisas novas, por isso as lê mais de uma vez.




10 comentários:

  1. Não sou muito faz desse estilo de livro, mais confesso que estou curiosa para saber mais sobre a historia do livro

    ResponderExcluir
  2. Conheço muito pouco de Neil Gaiman , porém, estou curiosa para ler esse livro. Sua resenha só ajudou a aumentar a vontade. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Quando me dei conta que sou uma tola por não ter lido Gaiman ainda passei o livro que tenho dele aqui (Coisas Frágeis) como próximo na lista =P E quero mto esse por aqui tb =]

    Miquilis: Bruna Costenaro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coisas Frágeis é uma coleção de contos do autor que podem ser lidos isoladamente. Parabéns pela escolha.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  4. cara eu ainda nao li nada do autor, acho que vou começar por esse livro pq me chamou a atenção sabe

    ResponderExcluir
  5. Os escritos do Neil Gaiman fazem parte da minha vida desde 1990 e a cada ano que passa gosto mais do que ele escreve. Louca para ler este livro ^^
    Bj, Aris.

    ResponderExcluir
  6. Eu também fico pasma com a criatividade e com a escrita de Neil Gaiman, já sou fã há algum tempo, mas só descobri recentemente que era esse o mesmo autor de outras histórias que li.
    Pelo jeito ''O Oceano no Fim do Caminho'' não passa longe de suas ideias loucas, mas maravilhosas. Estou bem ansiosa para ler.

    ResponderExcluir
  7. Querendo muito ler, parece que o livro é bem bom. E pra quem não leu nada del (eeeeu) é uma boa dica começar por esse, mais novo. Legal ver as resenhas e opiniões.

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li nada do autor, mas depois de ter lido muito sobre ele e a obra dele nessa semana, tenho certeza que são textos de muita qualidade e histórias muito bem elaboradas. Quando tiver oportunidade, com certeza vou querer ler algo dele.

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados